segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

O Repente do CNJ

A JUSTIÇA NA BERLINDA
 
O grande Montesquieu  
Quando pensou o Estado  
Dividiu em três poderes  
Harmônicos, mas separados  
Falou em alto e bom som  
Que seria muito bom  
Ter os três bem controlados.

Porém, o Judiciário  
Não se deixa investigar  
Com medo que se descubra  
As mazelas que tem lá  
Correições iniciadas  
Hoje estão paralisadas  
Por força de liminar.
 
Se o Poder Judiciário  
Fosse mais bem controlado  
Seria mais eficaz  
Daria mais resultado  
A lei não deu ao juiz  
O que alguns sempre quis  
Que é não ser investigado.
 
O sentimento da gente  
Pela justiça é descrença  
Da primeira a última instância  
Não tem qualquer diferença  
São processos dormitando  
E o povo até comentando  
Sobre venda de sentença. 
 
Se pobre não tem dinheiro 
Não pode comprar sentença 
E quem vende o seu direito  
Não merece complacência 
Nessa luta desigual 
É melhor cortar o mal 
Na raiz da excrescência.
 
É claro que toda regra 
Traz no bojo a exceção 
Como tem juiz honesto 
Tem também os que não são 
Portanto, é bom deixar 
A ministra investigar 
Quem anda na contramão. 
 
Salve Eliana Calmon
Destemida e competente
Que zela por uma justiça
Sem privilégio e decente
Pois não aceita malfeito
De quem aplica o direito
Em prejuízo da gente.

Edmar Melo.
Encontrei o referido texto no conciliador "Blog Xad Camomila"

Nenhum comentário: