quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Leitura que recomendo - Justiça: O que é fazer a coisa certa? - Michael J. Sandel.




Bem! Hoje eu acabei de ler o tão badalado "Justiça" do Prof. Michael J. Sandel e digo pra vocês... ele "realmente é essa coca-cola toda"!

O livro é muito bom, começando pelo aspecto estético, boa encadernação, fonte tamanho razoável, papel de boa qualidade, pecou apenas pela capa branca que por mais limpas que sejam e/ou estejam suas mãos o constante manuseio faz com que a capa no mínimo fique um pouco manchada.

No que toca o conteúdo, sua leitura é algo dinâmico. Dai a César o que é de César, o modo norte-americano de escrever sobre direito em cima de cases é algo fantástico, os autores brasileiros poderiam tomar por empréstimo essa didática forma de explanação. Mas voltando ao livro, as abordagens que mais me chamaram a atenção foram respectivamente: a que dissecou o utilitarismo de Jeremy Bentham; a que expôs a concepção de dignidade humana de kant; a que procurou objetar os princípios norteadores da teoria da justiça de John Ralws e principalmente o capítulo que trata das ações afirmativas, que no contexto yankee, tem um objetivo bem mais convincente que o arremedo das cotas implantadas pela manca, interesseira e eleitoralista política pública da terrae brasilis.

Livro de conteúdo profundo, amplo, com explanação bem trabalhada e acima de tudo instigativo, leitura imprescindível ao neófito acadêmico das ciências sociais aplicadas.

Abraço! Fica a dica de boa leitura.

Danilo N. Cruz.

4 comentários:

Carla Martins disse...

Gostei... dica anotada! Abraço, Carla.

Danilo N. Cruz disse...

É uma visão bem diferenciada e oxigenada, Carla. Mudando da Filosofia para o Direito Civil, o livro escrito por autor brasileiro mais próximo do estilo "americano", baseado em "cases", que conheço, é o "Direito das Personalidades - Ed. Atlas" do Prof.da UERJ Anderson Schreiber, um livro soberbo!

Abraço,

Danilo.

Carla Martins disse...

Maneira inteligente de abordar um assunto é por meio de exemplos mesmo. Quem lê dificilmente se esquece deles...
Inté!
Carla.

Danilo N. Cruz disse...

Exactly!

Danilo.