segunda-feira, 11 de julho de 2011

Muito boa entrevista com o Filósofo Luiz Felipe Pondé - Revista Veja (páginas amarelas) desta semana 11 a 15/07/2011; edição 2.225; ano 44; nº 28.

A entrevista com o filósofo Luiz Felipe Pondé na veja desta semana está muito boa, ele fala sobre, cristianismo, "jantares inteligentes", pensamento de esquerda, ateismo, niilismo... é uma enrevista que vale a leitura.

Como aperitivo transcrevo a pergunta e a resposta que mais gostei da entrevista:

VEJA - O senhor acredita em Deus?

LUIZ FELIPE PONDÉ - Sim. Mas já fui ateu por muito tempo. Quando digo que acredito em Deus, é porque acho essa uma das hipóteses mais elegantes em relação, por exemplo, à origem do universo. Não é que eu rejeite o acaso ou a violência implícitos no darwinismo - pelo contrário. Mas considero que o conceito de Deus na tradição ocidental é, em termos filosóficos, muito sofisticado. Lembro-me sempre de algo que os escritor inglês Chesterton dizia: não há problema em não acreditar em Deus; o problema é que quem deixa de acreditar em Deus começa a acreditar em qualquer outra bobagem, seja na história, na ciência ou em si mesmo, que é a coisa mais brega de todas. Só alguém muito alienado pode acreditar em si mesmo. Minha posição teológica não é muito óbvia e confunde muito as pessoas. Opero no debate público assumindo os riscos do niilismo, e sou muitas vezes acusado de niilista. Quase nunca lanço a hipótese de Deus no debate moral, filosófico ou político. Do ponto de vista político, a importância que vejo na religião é outra. Para mim, ela é uma fonte de hábitos morais, e historicamente oferece resistência à tendência do estado moderno de querer fazer a cura das almas, como se dizia na idade média - querer se meter na vida moral das pessoas.

Nenhum comentário: